Um Feliz Dia – permanente – da Mulher

Há exatos 157 anos um grupo de operárias que trabalhavam em uma fábrica têxtil em Nova Iorque iniciaram uma greve reivindicando a redução da carga horária diária, equiparação dos salários com os dos homens e um tratamento mais digno.

Elas ocuparam a fábrica, pararam o serviço do local e manifestaram seus ideias e necessidades, os quais foram reprimidos de forma bárbara e cruel: todas as mulheres que faziam parte do movimento foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada em seguida, carbonizando cerca de 130 tecelãs.

Parece estranho para nós, na atualidade na qual vivemos, pensar que as pessoas do passado eram tão brutais, incoerentes e desumanas, que não sei importavam com o seu semelhante e nem mesmo com o corpo de funcionários, se formos pensar como empresários, mas a verdade é que isto não é coisa do passado apenas e que tantos e tantos anos depois, a mulher continua sendo inferiorizada, humilhada e desrespeitada. 

É realmente difícil ser mulher, por mais se que se tenha orgulho, de fato.  A sociedade, e falo apenas da brasileira, tem tido a péssima tendência a violência crescente contra as mulheres, e não apenas através de agressões físicas e verbais,  mas também a agressão que nem mesmo se percebe como sendo agressão.

musicaMúsicas que tendem a inferiorizar, robotizar e objetivar as mulheres são cada vez mais tendenciosas e apreciadas, assim como novelas onde as mulheres são, geralmente, obrigadas a se calar, se acostumar e se responsabilizar por todo e qualquer tipo de agressão que venha a sofrer, já que o culpado nunca é o agressor, e sim a vítima que, com toda certeza, deve ter provocado o que lhe ocorreu de alguma forma, e esta cultura, infelizmente, apenas incentiva a violência e o frequente silêncio.

O mais interessante diante de toda essa banalização e culpabilidade feminina, uma grande parte delas continua na luta, assim como as operárias da fábrica citada no início desse post. Continuam na luta por seus direitos, por uma boa qualidade de vida, respeito, liberdade e dignidade, não que não sejam necessidades básicas, mas infelizmente ainda são negadas.

olhada-praiaNão vou me estender explanando as diversas formas de absurdos cometidos contra cada uma das mulheres do planeta todos os dias, todas as horas, minutos e segundos, ou escreveria para sempre, mas quero apenas ressaltar que cada um tem o direito de fazer aquilo que bem quer, de se orgulhar de ser quem é, e não ser inibido ao ponto de voltar para casa e trocar de roupa porque ficou com medo de que uma calça um pouco mais justa ou um decote um pouco mais fundo pudesse aliciar o homem na esquina ou a construção.

Que a mulher precisa ter o orgulho de ser o que é e não se sujeitar a receber um salário inferior, mesmo que seja uma profissional muito mais capacitada pelo simples fato de ter nascido mulher. Que devemos nos unir e provar que o corpo que temos é nosso e que como “nossa propriedade” fazemos dele o que bem entendemos, queremos ou necessitamos.

mulher-produtoDevemos ter orgulho de estar onde estamos, de abrir a boca e dizer não. De mostrar a quem quer que seja que não somos um objeto, um produto que se compra por um preço qualquer e se expõe em uma vitrine, sendo usado por seu comprador quando ele bem entender, sem se dar ao trabalho de perguntar se esse isso o que seu “produto” quer.

Devemos nos orgulhar pelo que somos, pelo que temos, pelo que conseguimos ou vamos conseguir. Nos orgulhar das nossas celulites, de nossas estrias, de nossa flacidez, seja ela acentuada ou não. Devemos nos orgulhar de nosso sexo, nossa mente, nossa aparente fragilidade.

Devemos nos orgulhar da escolha de ser mãe, nos orgulhar por não desejar ser. Nos orgulhar por nos conhecer, por viver, por crescer, por progredir.

Portanto, de verdade, não vou desejar Feliz dia da Mulher para nenhuma mulher.

Por que?
Sem títuloPorque não acredito que as mulheres mereçam carinho, amor, flores, respeito, lembranças e presentes no dia de hoje. Não pra mim. Mulheres merecem tudo isso todos os dias.

Não quero presentes, parabéns ou o que seja. Quero mais dignidade, ser tratada com igualdade, ser prestigiada por meus esforços, não pelo corpo. Quero ter a liberdade de escolher ser ou fazer o que bem entender sem ser rotulada em seguida.

Quero poder usar um short por estar com calor e não receber cantadas estúpidas na rua ou ter de voltar em casa e trocar a calça um pouco mais justa porque temi ser abordada por estar ‘provocativa demais’. Quero ter posse do meu corpo, da minha vida, das minhas escolhas.

Não quero presentes, quero consciência de que sou humana e mereço o respeito que me é devido todos os dias, não só no dia de hoje, afinal, não sou mulher apenas hoje, mas todos os dias.

Anúncios

2 comentários sobre “Um Feliz Dia – permanente – da Mulher

  1. willi sheema disse:

    Meninas lindas da genialidades de venus!! Adorei o post e a reflexao proposta, verdade e que a violencia eata ai, seja queimando mulheres ou explorandando-as ao maximo nesse sistema capitalista que nos rege, e mais a nos que temoa dupla jornada, e muitas vezes a violencia comeca em nos. Parabens mesmo, e tomara que a consciencia seja tomada cada vez mais principalmente por nos mulheres, dizendo sim e nao quando bem quisermos e uma parte importante da luta, e a fortalece; tentei compartilhar no face, mas do celular ta dificil, e desculpem os erros de portugues, beijos

  2. Fêh disse:

    Bom seria que todos tivessem esse pensamento. O problema começa com as mulheres que se deixam subjugar e não se mostram com a força que tem. Ainda acredito que um dia nosso mundo será menos machista e as mulheres poderão ter aquilo que lhes pertence desde sempre.
    Ótimo artigo. Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s