Clichês dos Livros de Suspense Criminal

Como uma assídua leitora de romances do gênero criminal que sou, ontem me peguei pensando sobre os esteriótipos de personagens, situações e consequências de todos (ou quase todos) os livros que giram em torno desse tipo de suspense.

Alguns pregam a tese de que essa literatura não tem muita qualidade, justamente pelo excesso de repetições entre essas obras, o que é tão somente recalque (alfineto mesmo!) sobretudo porque mais da metade dos livros de fantasia, romance,  young adult e por aí vai, também tem um esqueleto padrão que o autor vai rechear a seu modo.

E eu adoro esse universo de detetives, médicos legistas, técnicos em informática, psicólogos, policiais e toda gama de profissionais que cercam tais enredos. Venho aqui então selecionar alguns padrões curiosos dentro do gênero:

Minha Cabeça Doí: Também conhecida como cefaleia, enxaqueca (ou desculpa pra não render no trabalho) a dor de cabeça é um mal constante do protagonista estressado. A pressão da imprensa e do comandante pela resolução do caso, a procura pela peça do quebra cabeça que vai solucionar tudo, problemas familiares… Tudo converge contra os neurônios abarrotados de responsabilidades do herói.

Café, Pingado ou Puro, Passe Agora: Todas as pessoas (com senso de paladar) gostam de um cafezinho, mas para aqueles que precisam passar noites em claro tentando antever os próximos passos de um brutal serial killer, a cafeína tem de estar sempre circulando pelo corpo. O pior de tudo é que o café desses coitados nunca está bom, mas eles engolem assim mesmo pelo bem da insônia!download

Quero Dormir, mas Não Quero: Depois de muito café e muita dor de cabeça, claro que ninguém dorme! Se na vida real os agentes da lei não conseguem ter, sequer, uma noite de sono decente como é retratado nos livros, então seria mais do que justo um belíssimo aumento por todo sacrifício. Os desafortunados padecem em cochilos dentro do escritório, no carro, num hotelzinho de beira de estrada e nunca consegue relaxar pelas recomendadas oito horas diárias para um ser humano adulto. Talvez eles até durmam em pé, como  os cavalos.E se a polícia dormir

Minha Família, Meu Problema: Com tantos distúrbios fisiológicos, marcar um encontro, discutir relação e dar atenção aos filhos é um privilégio para poucos… e nunca para essa galerinha do barulho desvendadora de homicídios. Aí temos um leque de personagens solteiros na meia idade, divorciados, com divergências conjugais por falta de comunicação, proles problemáticas no estilo rebelde sem causa e até mesmo o abandono dos entes queridos… Ô Dó!!!

Problemas Ascendentes: Todos esses problemas que citei, dor de cabeça, insônia, relações pessoais, é uma curva ascendente nas tensões da personagem principal, que se iniciam nos primeiros capítulos, culminando numa explosão de raiva, num esforço estrondoso ou qualquer outro fator caótico nos momentos decisivos e finais do mistério.

Nas últimas páginas normalmente o herói consegue alguns dias de sono, embora o café continue com gosto de água suja!

Existem dezenas de padrões nos thriller de suspense criminal. Se você é um viciado nesses romances, compartilhe nos comentários sobre algum que identificou!

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s