E Viveram Felizes para Sempre… Não, não!

A-Mulher-de-Preto-1Interessante como somos voltados a esperar que o bem sempre triunfe no final. Esses dias estava vendo um filme – A Mulher de Preto – com minha cunhada e mãe e foi interessante a revolta de ambas ao final do filme por não ser aquilo que as duas esperavam.

Isso me fez pensar porque temos a tendência a esperar pelos finais felizes sempre e acho que isso se deve ao fato de vivermos em uma sociedade sem muitos finais felizes, e desta forma acabamos idealizando um final diferente daquele que somos obrigados a ver.

 Não sou uma garota romântica demais, embora admita que o romantismo está presente, mas sou acostumada com dificuldades, com erros e preocupações e talvez isto me amortize para finais não tão felizes como os que tendemos a esperar em filmes e livros (CONTÊM SPOILER).

Que eu me recorde agora, o primeiro filme que li que não teve um final tão feliz foi Dom Casmurro. O desfecho fica em aberto e não temos realmente como saber o que houve ou deixou de haver com todos. Isso frustra e faz com que algumas pessoas se irritem com o enredo.

Outro livro que não tem um final tão feliz é A Culpa é das Estrelas. Eu, inclusive, fui uma das que, enquanto lia este livro, imaginava que de alguma forma as coisas dariam certo no final, mas devo ressaltar que me surpreendi com a morte do Gus, já que esperava a da Hazel primeiro.

o-menino-filmeTenho mais alguns títulos que li e sei que o final não é bem aquele que esperamos, mas o que imaginamos. Entre eles posso citar Um Amor para Recordar (Nicholas Sparks), O Menino do Pijama Listrado (John Boyne), O Caçador de Pipas (Khaled Hosseini), A Corrente do Bem (Catherine Ryan Hyde), Lolita (Vladimir Nabokov), entre outros. Dos títulos citados, todos receberam uma versão cinematográfica.

O filme (que também é um livro) que causou revolta em meus familiares foi A Mulher de Preto (Susan Hill). O suspense em si é muito bom, a história também tem um enredo muito legal e a atuação do Daniel Radcliffe (vulgo Harry Potter) não deixa nada a desejar. O problema é que depois de toda a luta, de todos os mistérios resolvidos e depois de ajudar a tal mulher que tinha sua alma atormentada, ele morreu, e assassinado pela tal.

woman 3Não vou nem comentar como a mulher foi xingada aqui, o que foi bem divertido, porque seria impróprio para o blog, mas eu continuo refletindo: Por que temos a tendência a não aceitar finais mais próximos da realidade? O final que poderia acontecer comigo e com você. O final prático onde, na maioria das vezes, o mocinho não se dá tão bem.

 Fica aqui a pergunta sem uma resposta plausível. Se alguém se dispor a respondê-la, será muito bem vindo.

Anúncios

2 comentários sobre “E Viveram Felizes para Sempre… Não, não!

  1. Willi Santana disse:

    Como você falou Andye, a tendência a esperarmos finais diferentes da realidade tão trágica é uma realidade, e eu penso que essa atitude se torna uma faca de dois gumes, dependendo da pessoa que lida com ela. Esperar por um final feliz, e só gostar deles, pode ser uma forma de buscar conforto e alimentar a esperança de que tudo pode dar certo….mas por outro lado, se essa fé for cega e ingênua, desfragmentada da realidade, pode ser extremamente prejudicial, porque quando desafiada traz o sentimento de decepção e a perda da confiança nesta tal esperança, e por isso que vemos, só pra exemplificar, pessoas tão amargas e incrédulas em tudo e todos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s