Um – não tão belo – desastre

JMC_BeautifulDisaster_Cover

Titulo original : Beautiful Disaster

Titulo em português: Belo Desastre

Autor : Jamie McGuire

Páginas: 392

Editora: Verus Editora

Nota: 2/5

Oi gente, como estão ? Eu estou bem e espero que vocês também estejam. Estou aqui para falar sobre um livro que eu estou lendo. Fazer a resenha de um livro que eu já tinha ouvido falar muito e que – meio a contragosto – resolvi colocar na minha lista de interesses. A principio, eu não quis lê-lo justamente por ter lido uma resenha ruim sobre o livro. Eu sou chata quanto a resenhas, mas queria conferir, saber se o livro era tudo aquilo, ou se era realmente um Belo Desastre. Pois eis-me aqui, para falar sobre esse livro.

Queria começar dizendo uma coisa para quem não leu o livro ainda, não se deixe influenciar pelas resenhas. Caso não goste da resenha e queira ler o livro, leia. Caso goste da resenha, leia também. A minha opinião pode não ser como a sua. Confesso que alguns estilos de leitura não prendem a minha atenção e quando prendem eu busco algo no livro, algo que o diferencie dos demais. Então, antes de achar que uma resenha vai mudar sua forma de ler um livro, leia o livro antes. Acho que resenhas são textos que, de alguma forma, influência os leitores, então, sigam o conselho.

Eu sou chata – acho que já disse isso antes – e sou uma chata que pode não gostar, mas se começar a ler um livro, sabe que depende dele se vender para mim, para que eu o termine.

bd4

Abby é uma garota certinha, não bebe, não fuma, não vai muito para as festas, usa roupas tão comportadas quanto ela e é melhor amiga de America. No começo é tudo de interessante que podemos saber sobre ela. E, depois de sair com sua amiga e o namorado dela, Abby conhece Travis, um bad boy que ganha dinheiro com um clube de luta clandestino da faculdade que eles estudam. O que acontece é, acho que é a partir desse momento que a autora nos dá pistas de como vai ser o livro.

A leitura flui fácil na história e aos poucos vamos descobrindo um pouco mais sobre Abby, que pra mim é uma das personagens mais complicadas do livro. E sobre Travis, que concorre também como um dos mais complicados, acho que a autora trata alguns assuntos, que poderiam ser muito bem explorados, de maneira superficial, algo que ela somente narra. O foco dela está no romance, que na minha opinião, é um romance altamente destrutivo. Travis tem um temperamento explosivo, qualquer coisa faz com que ele se irrite e quando ele se irrita, sai de baixo. E Abby é dramática a ponto de fazer uma cena por coisas bobas, além é claro de não notar o sentimento do Travis por ela, no começo.

Travis age como um maluco, ele quer ter Abby ao lado dele o tempo todo, parece um daqueles maridos ciumentos e isso é assustador. Sério, vejo em milhares de resenhas dizendo que queria um Travis Maddox para a vida delas e eu me pergunto se elas estão lendo mesmo o livro, ou se estão idealizando o cara perfeito a partir do Travis. Não que um cara perfeito seja algo legal, mas o cara é possessivo, machista, louco, agressivo e até conhecer Abby era um galinha, ai algumas pessoas acham que isso é a exemplificação de  um cara perfeito. Sinceramente, se eu conhecesse Travis, tentaria ficar o mais longe possível dele.

Outra coisa que queria falar é sobre a “galinhagem” do Travis. Poxa, o cara não é só um cachorro, mas é um cachorro que faz o que bem entende com as garotas e mesmo assim tem muitas aos pés dele. Eu sinceramente me pergunto aonde está o amor próprio das personagens do livro que dormiram com ele. Travis é conhecido por dormir com as garotas e logo depois dá o fora nelas e ele não é do tipo que sai algumas vezes com a garota não, o cara é do tipo arrasador. Fica, dorme e joga fora. E é claro, a autora conta isso como se fosse algo muito legal, ele é popular por ser um destruidor de corações e um bom lutador.

E o que Abby faz depois de uma grande mancada do Travis ? Continua a aposta maluca que eles fizeram. A aproximação dos dois, na minha opinião não foi tão natural, chega até a ser forçada. Claro que no começo ele queria dormir com ela , mas tem um certo ponto da história em que todo esse interesse se perde e eu fico pensando que porra essa autora tá pensando ? Cara, o livro, apesar de ter me deixado interessada no começo, é superficial. E é um tipo de superficial que faz com que as fanfics que eu leio se tornem mais interessantes, mais bem escritas e com um contexto social melhor que o livro.

Eu sei que o livro é escrito para jovens adultos e eu até achei uma grande semelhança com um livro que li no começo do ano – Meu Erro Favorito -, mas até mesmo nesse livro existe algo bem menos apelativo, apesar de concordar que as autoras fazem um drama enorme em cima de algo que não é preciso. Acho que é o que mais me deixa louca com o livro, o drama. Sério, eu sou super dramática, mas tem coisas que eles colocam uma pressão e tanto, por nada.

Mas, pra não dizerem que estou apenas falando mal da história, vou dizer que gostei. Porque realmente gostei, apesar de toda a confusão que eles tem. Mas não é um gostei do tipo “Ah tô apaixonada pelo livro”, é um gostei simples, somente gostei. Alguns diálogos me fizeram rir muito, algumas personagens como o Finch, que me lembrou um grande amigo, me conquistaram. E a narrativa dela realmente flui. Se você está procurando algo bem profundo, continue procurando, porque esse livro não tem toda a profundidade no relacionamento da Abby e do Travis, tem sim um relacionamento maluco, mas que torna os dois únicos – e não, eu não estou elogiando.

Das personagens os que mais gostei foram Finch e Kara (que parece ser a única que enxerga que esse relacionamento é furada e que, obviamente, é totalmente ignorada por Abby). Porque eles são os mais reais ali, que tipo de amiga impulsiona a outra a ter um relacionamento com um cara super possessivo, que sai batendo em todo mundo, só porque namora com o primo dele ? Tipo, America é uma personagem legal até certo ponto, no momento em que ela passa apoiar e incentivar o relacionamento dos dois, eu passei a não gostar tanto dela. Shepley é uma personagem legal. Acho que meu maior problema com a história é realmente a superficialidade dela. Quanto mais você lê, mais você acha que tá faltando algo. E acho que é essa minha conclusão. Nunca fiz uma resenha frisando os pontos negativos de uma história, mas não tive que como não fazer sobre essa. Bem, espero que leiam, gostem (ou não) e comentem. Diga a opinião de vocês sobre o livro…

“— Você sabe o que é codependência, Abby? Seu namorado é um excelente exemplo disso, o que é bizarro, considerando que ele passou de não ter respeito algum pelas mulheres a achar que precisa de você até para respirar.”  Kara.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s